Como avaliar o desenvolvimento profissional

No mundo das corridas de cavalo o desenvolvimento profissional não era uma opção, sempre foi uma obrigação.

Sempre sabia e sentia que eu estava me desenvolvendo profissionalmente quando vencia ou quase vencia uma corrida.

Eu tinha que ser, dia após dia, um atleta de alta performance para me manter nas pistas e competir pela vitória.

Durante toda minha carreira de jóquei sempre convivi com a pressão da competitividade e um enorme desejo de vencer.

Aprendi muito cedo que tudo aquilo que não pode ser medido não pode ser melhorado.

Sempre que terminava uma corrida a primeira coisa que fazia era pegar minha planilha que sempre tinha comigo e anotava tudo. Os acertos, os erros e as impressões e opiniões dos integrantes da minha equipe.

Além, é claro, de outros pontos comportamentais importantes que dizem respeito também ao desenvolvimento ou melhoramento pessoal: focar 100% no presente momento, evitar pensar nos concorrentes, atenção ao equilíbrio emocional, blindagem de vibrações negativas e sintonia de harmonia e confiança com o cavalo, meu grande e importante parceiro. Detalhes que sempre pratiquei com muita disciplina. Isso me fez crescer profissionalmente, aumentando minha performance e me elevando a novos patamares.