Força Mental no Momento Presente

Como Mentor, esta é minha principal lição para
os Atletas de Alta Performance que atendo.

Introdução

Em um mundo caracterizado pelo excesso de informações e constantes distrações,
manter-se centrado e focado no momento presente tornou-se um desafio para muitos
de nós. No entanto, para determinados profissionais em certos campos, a habilidade
de se manter presente pode ser a diferença entre a vitória e a derrota.
Ao longo da minha trajetória como jóquei profissional e campeão mundial, enfrentei
consideráveis ​​desafios, dos quais muitos não ficaram visíveis para o público ou
mesmo para meus colegas atletas.
Hoje, ao longo deste artigo, enquanto mentor de força mental para atletas de alta
performance, quero compartilhar lições valiosas que aprendi ao longo da minha

carreira para me manter centrado no momento presente, de estar plenamente focado
no “agora”.

Estabelecendo Conexões Verdadeiras

Na minha carreira como jóquei, aprendi rapidamente que o sucesso não advinha
apenas da técnica ou da preparação física, mas também de uma conexão forte de
confiança com o cavalo. O mesmo princípio se aplica a todos os atletas de alta
performance, independentemente de sua modalidade.

Compreendendo a Parceria com o Cavalo

Cada cavalo com o que eu trabalhei tinha sua personalidade, seus dias bons e ruins,
seus pontos fortes e fracos. Para maximizar nosso desempenho juntos, eu preciso ser
mais do que um piloto; precisava ser um parceiro. Sentir o menor tremor em seus
músculos, uma mudança sutil em seu ritmo lento, ou até mesmo detectar um olhar
distraído, tudo isso era crucial. Essas percepções me permitiram adaptar a minha
abordagem, antecipando e respondendo às necessidades do animal antes que se
tornassem problemas evidentes.

A Conexão dos Atletas com Seus Corpos e Mentes

Da mesma forma que eu buscava sintonia com meu cavalo, atletas de outras
modalidades devem buscar um entendimento profundo de seus próprios corpos e
mentes. Cada músculo, cada pensamento, cada sensação tem um significado. Por
exemplo, um tenista precisa da sua percepção espaço / tempo, deve sentir a tensão
em sua raquete e a pressão do aperto em sua mão, assim como perceber sua própria
respiração e ritmo cardíaco, ajustando-se conforme necessário para melhorar seu
desempenho.

Conexão com o Ambiente

Além do corpo e da mente, é fundamental que o atleta entre em sintonia com seu
ambiente. É essencial estabelecer uma conexão semelhante, seja ele um campo, uma
pista ou uma quadra. Um corredor, por exemplo, precisa sentir a textura da pista sob
seus pés, entender como o vento pode afetar sua corrida e levar em consideração o
som do público, filtrando os ruídos para se concentrar na corrida. Um jogador de
futebol precisa estar atento ao clima, ao estado do gramado e à atmosfera criada
pelos torcedores. Esta conexão com o ambiente nos permite captar nuances e
detalhes que podem fazer toda a diferença.

A Profundidade da Presença

Estar realmente presente não significa apenas estar fisicamente em um local. Significa
mergulhar profundamente na experiência, absorvendo cada detalhe e usando essas

informações para direcionar suas decisões e ações. Ao cultivar essa qualidade de
presença, os atletas podem capturar nuances que a maioria poderia perder, pequenos
detalhes que podem ser a chave para desbloquear um desempenho excepcional.

A Precisão na Percepção do Tempo

A maestria na percepção do tempo é uma habilidade sutil, muitas vezes subestimada,
mas de imenso valor no esporte de alta performance. Aqueles que dominam essa arte
encontram-se em uma posição privilegiada, prontos para capturar os momentos
decisivos e transformá-los em vitórias memoráveis.

A Relatividade do Tempo no Esporte

No esporte, o tempo não é apenas medido em segundos, minutos ou horas. Ele é
percebido através das pulsações cardíacas aceleradas, da rapidez com que um
jogador reage a um movimento adversário ou do intervalo entre o pensamento e a
ação. Esta percepção quase tangível do tempo é o que muitas vezes define os
momentos decisivos em qualquer competição.

O Valor de Um Segundo

Para um jóquei, como eu, um segundo poderia determinar a diferença entre a vitória e
a derrota. Na natação, esse mesmo segundo pode separar um recorde mundial de um
segundo colocado. No basquete, é o tempo que resta para um arremesso final. Esta
fragmentação do tempo, onde cada fração conta, exige uma precisão mental e física
que poucos conseguem dominar.

Decisões no Calor do Momento

Nos esportes de alta performance, muitas vezes não há espaço para hesitação. A
capacidade de tomar decisões assertivas em frações de segundo, seja para fazer um
passe, escolher um caminho em uma pista de corrida ou reagir a um golpe
inesperado, é um testamento à aguda percepção temporal do atleta. Treinar esta
habilidade é tão vital quanto aprimorar a técnica ou a forma física.

O "Agora" Como Seu Maior Aliado

No mundo esportivo, o passado é irreversível e o futuro é incerto. O único momento
que o atleta realmente possui é o "agora". Estar imerso nesse instante presente, com
total consciência de cada detalhe ao seu redor e dentro de si, é uma arte. É esta
profunda conexão com o presente que permite ao atleta extrair o máximo de seu
desempenho, reconhecendo e aproveitando as oportunidades exatas conforme elas
surgem.

Superando Barreiras Internas

A Jornada para o Autoconhecimento e Libertação. Cada atleta, independentemente do
seu nível ou modalidade, enfrenta barreiras internas. O caminho para superá-las é
uma jornada contínua de autoconhecimento e autotransformação. Aqueles que se
dedicam a esse processo não apenas elevam seu desempenho, mas também
descobrem uma conexão mais profunda e significativa com o esporte e principalmente,
consigo mesmos.

Reconhecendo a Existência de Barreiras

Antes de qualquer coisa, o primeiro passo é admitir a existência de barreiras internas.
Sejam frutos de experiências passadas, expectativas sociais ou autocríticas, tais
barreiras que são limitantes podem se manifestar de formas sutis, muitas vezes
mascaradas como "intuição" ou "instinto".

Entendendo a Origem das Crenças Limitantes

A maioria das barreiras internas que são conhecidas como crenças limitantes tem
origem em experiências vividas, especialmente na infância e adolescência.
Comentários casuais, expectativas familiares e experiências de falha podem ser
cristalizados e profundamente arraigados sobre nossa capacidade e valor.

Confrontando as Barreiras

Confrontar não significa combater agressivamente essas ideias, mas sim encará-las
com empatia e compreensão. É um processo de autoquestionamento. Por que sinto
isso? De onde vem essa crença? Ela é verdadeira ou apenas um reflexo de medos
passados?

A Força da Resiliência Mental

A resiliência mental não é apenas sobre ser forte diante de adversidades externas,
mas também sobre enfrentar e superar os obstáculos internos. Significa desenvolver
uma mentalidade de crescimento, onde desafios são vistos como oportunidades para
aprendizado e evolução.

Técnicas de Libertação

Muitos atletas recorrem a técnicas variadas para enfrentar e superar barreiras
internas. Meditação, visualização, terapia e treinamento mental são algumas das
ferramentas que podem ser utilizadas para reformular as crenças limitantes e
fortalecer a mente.

A Autenticidade no Desempenho

Ao superar barreiras internas, você também supera seus limites de competitividade,
alinhado com seus valores e objetivos verdadeiros. Este estado de congruência
interna pode liberar níveis de desempenho antes inimagináveis, permitindo que você
atue com confiança, paixão e propósito.

Em resumo, a força mental no momento presente é o pilar para o sucesso no
esporte de alta performance. Ao estabelecer conexões profundas consigo mesmo,
com parceiros e com o ambiente em que atua, o atleta se torna altamente capaz de
conquistar a vitória.
Dominar a percepção do tempo torna-se uma arte que separa campeões de apenas
participantes. Mas o verdadeiro triunfo surge ao superar barreiras internas, liberando
um desempenho autêntico e alinhado com valores pessoais. A chave é estar
totalmente focada no "agora", onde toda a possibilidade de vencer é pulsante.