O Poder dos nossos Sentidos na Prática

Conhecimentos cientificamente comprovados que vão contribuir em muito para o seu Melhoramento Pessoal e Desenvolvimento Profissional.

Introdução

Neste artigo vou dividir com você a importância de conhecermos melhor sobre nossos ‘‘Sentidos’’ para ganharmos mais consciência para expandir nossa mente e evoluir nossa performance.

Desde quando decidi seguir a carreira de jóquei profissional eu já possuía algumas características físicas positivas que me favoreciam, como a baixa estatura e peso adequado, porém, sabia que precisava muito mais do que apenas isso para me tornar um jóquei de alto nível e campeão de classe mundial, precisava desenvolver uma mentalidade de crescimento, que envolvia meu melhoramento pessoal assim como meu desenvolvimento profissional.

Para tanto, me aprofundei em vários estudos e contei com ajuda de mentores e outros profissionais de alto nível, assim como com psicólogos esportivos para atletas de alta performance. E foi justamente com um desses psicólogos que aprendi a conhecer e trabalhar melhor a importância dos nossos sentidos, começando primeiramente pelos 5 sentidos mais conhecidos por todos, como visão, audição, tato, olfato e paladar.

Visão, Audição, Tato, Olfato e Paladar.

Exterocepção é o nome dado pela ciência para estes 5 sentidos.

Exterocepção é a capacidade do sistema nervoso de receber informações sensoriais do ambiente externo, através dos órgãos dos sentidos. Essas informações sensoriais são processadas pelo cérebro e permitem que nós percebamos e possamos se relacionar com o mundo ao nosso redor. Em resumo, a exterocepção é a percepção do ambiente externo através dos sentidos.

Inicialmente, explorar com profundidade estes 5 sentidos foi o pilar da minha terapia. Para cada sentido eu aprendi uma técnica para conhecer melhor minhas emoções e sentimentos, aprendendo a lidar melhor com toda ansiedade e pressão que envolvia o meu dia a dia como atleta de competições.

Ao exercitar estes 5 sentidos sempre em conexão com a natureza, você começa a ganhar uma maior consciência e ao mesmo tempo se libertar de crenças limitantes.

Como eu interajo até hoje com estes 5 sentidos.

Como nasci e passei minha infância em fazendas minha conexão com a natureza sempre foi muito forte, por isso os meus sentidos têm uma forte ligação com este cenário e esta época.

Visão: Observo a natureza com uma atenção especial aos pequenos detalhes.

Olfato: Pratico Aromaterapia e isso me faz muito bem.

Paladar: Refeição de arroz e feijão com um bife e um ovo frito em cima. Isso me traz lembranças de muito amor e carinho da minha vó.

Tato: Sempre que possível pego em pequenas pedras e as movimento nas mãos, isso me traz muita calma e tranquilidade.

Audição: Ouvir ao vivo o som da natureza sempre que caminho quase todos os dias. Estes sentidos funcionam juntos para nos permitir ter uma compreensão completa do mundo ao nosso redor e interagir com ele de maneira eficiente.

O que o nosso interior está querendo dizer?

Conhecendo a importância dos nossos sentidos internos, cientificamente conhecido como interocepção.

Interocepção é a capacidade do corpo de perceber e interpretar os sinais internos que indicam o estado interno do organismo, como a fome, a sede, a dor, a irritabilidade, a fadiga, a ansiedade, entre outras sensações.

A interocepção envolve a atividade de diversos órgãos e sistemas do corpo, como o sistema nervoso, o sistema cardiovascular, o sistema endócrino, assim como também o sistema gastrointestinal, entre outros.

Quando ingerimos algum alimento que não nos faz bem logo nosso organismo nos alerta, através de algum sinal, como mal-estar, desconforto abdominal e até mesmo a temida constipação intestinal que muitas vezes afeta nosso lado emocional, causando irritabilidade e mal humor. Este sentido interno nos sinaliza que determinado alimento deve ser evitado sempre que possível.

Essa habilidade é importante para o autoconhecimento e para a regulação emocional, uma vez que as informações internas que são positivas do nosso corpo ajudam a identificar e responder às nossas necessidades fisiológicas e emocionais.

Nossos sentidos internos é uma das bases da consciência corporal, permitindo que saibamos aplicar conhecimentos sobre nutrição para fazer escolhas alimentares mais inteligentes e saudáveis.

Inclusive, quando percebemos a importância dos nossos sentidos internos ampliamos a nossa consciência e inteligência nutricional, consumindo alimentos que protegem o corpo e a mente, promovendo assim o bem-estar geral.

Isso envolve saber como ler e interpretar rótulos de alimentos, entender necessidades nutricionais individuais e cozinhar alimentos saudáveis ​​ricos em nutrientes essenciais ao nosso corpo.

A inteligência nutricional também inclui reconhecer e evitar alimentos que podem prejudicar nossa saúde a longo prazo, como alimentos processados ​​e ricos em açúcar.

O Sentido que nos dá mais controle e poder de influência.

A importância da Propriocepção para o controle da postura corporal e das expressões faciais segundo a Neurociência.

A propriocepção é um sentido que nos permite perceber a posição, movimento e esforço do nosso corpo, mesmo sem olhar para ele. Na visão da neurociência, a propriocepção envolve a detecção de informações sensoriais pelos receptores localizados nos músculos, tendões e articulações do corpo.

Esses receptores enviam informações para o sistema nervoso central, que integra essas informações com outras informações sensoriais e motoras para produzir uma percepção consciente da posição e movimento do corpo. A integração dessas informações ocorre em áreas do cérebro que são responsáveis ​​pelo processamento da informação sensorial e controle motor.

A propriocepção é fundamental para a coordenação e controle dos movimentos do corpo, assim como para manter o equilíbrio e a postura. Durante toda minha carreira como jóquei profissional, enquanto atleta, treinava exaustivamente minha postura com equilíbrio e movimento sempre em harmonia com o cavalo para alcançar sempre os melhores resultados.

Aplicando este conhecimento no dia a dia para nosso melhoramento pessoal e profissional.

A postura corporal e as expressões faciais são importantes para o cérebro porque são diretamente transmitidas ao sistema nervoso e podem afetar a forma como o cérebro funciona.

Quando adotamos uma postura ereta e confiante, por exemplo, isso pode aumentar a produção de hormônios como a testosterona e diminuir a produção de cortisol, o hormônio do estresse. Essas mudanças hormonais podem afetar a forma como o cérebro funciona, aumentando a sensação de confiança e diminuindo a sensação de estresse e ansiedade.

Da mesma forma, expressões positivas, como o sorriso, podem ativar o sistema de recompensa do cérebro, aumentando a liberação de dopamina, o neurotransmissor associado ao prazer e à recompensa. Isso pode melhorar o humor e aumentar nossa motivação.

Por outro lado, posturas corporais tensas e expressões faciais negativas podem afetar nosso estado mental e derrubar nossa vibração energética provocando um mal-estar físico e mental, prejudicando nossos pensamentos, emoções e sentimentos.

Há mais de dez anos atrás, quando aprendi a importância desse sentido com meu psicólogo e comecei a colocar em prática e ser recompensado pelos benefícios nunca mais parei de praticar na minha rotina. Adotei o hábito e com disciplina, todos os dias de corrida praticava este ritual: começava com a meditação de 20 minutos, depois fazia o meu exercício de aquecimento e alongamento. E para encerrar fazia a posição da águia com os braços abertos (como nas fotos) e com a cabeça um pouco inclinada para cima, com um sorriso no rosto mentalizando o sol nascer. Fazia isso um minuto apoiado em cada perna. Isso me transmitia uma sensação muito positiva e uma energia muito boa. E eu assim, ficava pronto para começar o meu dia.

Em resumo, a postura corporal e as expressões faciais e emocionais podem afetar de forma significativa como o nosso cérebro funciona, influenciando positivamente nossa produção de hormônios e neurotransmissores associados ao humor, motivação e ao controle do estresse. Por isso, é importante sempre prestar atenção em nossa postura e expressões faciais relacionadas a nossas emoções e sentimentos para manter uma boa saúde física, mental e emocional.