O seu Amor-Próprio é o que mais importa na vida.

“Se a pessoa que você mais ama não for primeiro você, com certeza você está amando a pessoa errada.”

O amor-próprio é seguramente o primeiro passo para amar de verdade a tudo e todos. Amar a si mesmo é uma parte essencial de uma vida mais saudável e muito mais feliz.

Introdução

Em uma era onde a comparação constante e a autocrítica são frequentemente incentivadas por uma avalanche de ideais inatingíveis e imagens perfeitas nas mídias sociais, o amor-próprio tornou-se mais crucial do que nunca. Este artigo irá explorar a importância do amor-próprio, destacando como ele nos protege de problemas de saúde mental, aumenta nossa resiliência, conduz a relacionamentos mais saudáveis e duradouros, contribuindo para a nossa saúde física e nos guiando para uma maior realização pessoal.

Antes, porém, vamos entender a diferença entre amor-próprio e autoconhecimento, narcisismo, autoestima e autocompaixão, entendendo por fim as principais razões da importância do amor-próprio em nossa vida.

Autoconhecimento

O autoconhecimento e o amor-próprio estão intimamente ligados e um pode ajudar a promover o outro.

Autoconhecimento se refere ao entendimento de suas próprias particularidades, desejos, pontos fortes e pontos fracos, hábitos e tudo mais que faz de você quem você é. Este é um aspecto importante do desenvolvimento pessoal e da autorrealização. A ideia é que, quanto melhor você se entender, mais capaz será de fazer escolhas que se alinhem com seus valores pessoais e que conduzam à realização e felicidade.

Em resumo, autoconhecimento e amor-próprio estão profundamente interconectados. Um alimenta o outro em um ciclo de crescimento pessoal e autodescoberta.

Narcisismo

Embora o narcisismo possa parecer semelhante ao amor-próprio à primeira vista, eles são fundamentalmente diferentes.

Narcisismo é um termo que vem da mitologia grega, onde Narciso era um jovem de grande beleza que se apaixonou pela própria imagem refletida em um lago e acabou morrendo ao se atirar na água em uma tentativa de abraçar a si mesmo.

Na psicologia, o narcisismo é uma característica presente na personalidade de muitas pessoas em diferentes graus. No entanto, quando é muito acentuado, pode levar a um Transtorno da Personalidade Narcisista. Este é um diagnóstico clínico que é feito quando a pessoa tem um padrão persistente de grandiosidade, tendendo a exibir um senso de autoimportância inflado, muitas vezes precisam de atenção e aprovação constante, podem explorar os outros sem sentir culpa ou remorso e geralmente têm dificuldade em manter relacionamentos saudáveis e duradouros.

Autoestima

Amor-próprio e autoestima são conceitos relacionados, mas não são exatamente a mesma coisa. Aqui estão algumas diferenças chave:

Autoestima é geralmente descrita como nossa avaliação feita por nós mesmos, incluindo como nos sentimos sobre nossas habilidades e emoções. Pessoas com alta autoestima geralmente sentem-se confiantes e capazes, enquanto pessoas com baixa autoestima podem se sentir inseguras ou insuficientes. A autoestima tende a ser baseada em como nos comparamos aos outros ou em como nos avaliamos em relação a certos padrões ou expectativas.

Tanto o amor-próprio como a autoestima, predominantemente alta, são importantes para o bem-estar emocional e psicológico.

Autocompaixão

Embora amor-próprio e autocompaixão estejam relacionados e muitas vezes se sobreponham, eles não são exatamente a mesma coisa.

Autocompaixão envolve ser gentil e compreensivo consigo mesmo quando se depara com falhas pessoais ou com situações difíceis na vida. Em vez de ignorar a dor ou se autoflagelar com críticas, a autocompaixão nos orienta a abraçar a nós mesmos com vontade, garantindo que nos lembremos que a imperfeição e as dificuldades fazem parte da experiência humana.

Em suma, o amor-próprio e a autocompaixão são importantes e se complementam na jornada de crescimento e desenvolvimento pessoal.

As principais razões da importância do Amor-Próprio.

Aqui estão algumas razões pelas quais o amor-próprio é tão importante:

Saúde Mental

Ter um alto nível de amor-próprio pode ajudar a proteger contra problemas de saúde mental, como depressão e ansiedade. Se você se ama e se valoriza, é menos provável que se crie críticas ou que permita pensamentos negativos sobre si mesmo, afetando assim sua autoestima.

Resiliência

O amor-próprio pode ajudá-lo a ser mais resiliente e lidar melhor com o estresse e as adversidades. Quando você se ama, é mais provável que se trate com compaixão e compreensão quando enfrenta dificuldades, em vez de se criticar ou se culpar.

Relacionamentos Saudáveis

O amor-próprio é a base para relacionamentos saudáveis. Quando você se ama e se valoriza, é mais capaz de estabelecer relações mais positivas, conquistando assim mais respeito e consideração dos outros.

Saúde Física

O amor-próprio também pode contribuir para a saúde física. Quando você se ama, é mais provável que cuide de sua saúde física, alimentando-se bem, exercitando-se regularmente e descansando o suficiente.

Realização Pessoal

O amor-próprio pode ajudá-lo a alcançar seus objetivos e ter sucesso na vida. Quando você se ama e acredita em si mesmo, é mais provável que aproveite melhor as oportunidades que o levem a alcançar seus objetivos.

Como descobri o verdadeiro Amor-Próprio.

Em 2006, quando comecei minha jornada na terapia, eu estava completamente alheio ao conceito de amor-próprio. Meu psicólogo me questionou: “Eurico, o que é amor-próprio para você?” Respondi que seguia minha rotina habitual de sete dias por semana: trabalhar, treinar e correr a cavalo, ganhar uma boa quantia de dinheiro e adquirir bens materiais como roupas elegantes, carros e casas bonitas. Entendi que me amar estava relacionado a essas atividades.

Ele olhou para mim e perguntou se eu estava disposto a aprender a verdadeira forma de me amar, ao que eu respondi que sim.

Foi então que ele me explicou: “Eurico, amor-próprio é se dedicar diariamente ao cuidado da sua mente e do seu corpo. Esse autocuidado é como recarregar a sua bateria. E quando se deparar com situações adversas, essa reserva de energias positivas será fundamental para ajudá-lo a enfrentar esses desafios.”

Foi a partir daí que comecei a incorporar diferentes práticas na minha rotina, como passatempos que incluíam caminhadas na natureza e a prática de Taekwondo. Com o tempo, também desenvolvi um apreço pelas artes.

Além disso, aprendi a nutrir minha mente através de técnicas como meditação, aromaterapia, perspectivas positivas com elementos da natureza. E, como ex-atleta, a prática de exercícios físicos sempre esteve presente na minha rotina.

Cultivar esse amor-próprio revelou-se fundamental para as minhas conquistas, tanto profissionais quanto pessoais. Mas, acima de tudo, me permitiu me tornar uma pessoa mais completa e feliz.

“O Amor-Próprio não é o final feliz de uma jornada, mas sim, uma jornada feliz.”

O amor-próprio é uma parte crucial da vida saudável e feliz. É importante lembrar que o amor-próprio é uma jornada, não um destino, e é algo que todos podemos trabalhar para melhorar ao longo de nossas vidas.

O amor-próprio influencia diretamente nossa realização pessoal. Quando nos amamos e acreditamos em nossas capacidades, somos mais determinados a buscar oportunidades que nos levem ao sucesso e à realização.

Em conclusão, o amor-próprio é muito mais do que aparentemente parece. Trata-se de uma jornada contínua que todos devem empreender para viver uma vida mais plena, mais autônoma e mais feliz. Entender e praticar o amor-próprio é uma das maneiras mais significativas pelas quais podemos melhorar nossa qualidade de vida e contribuir positivamente para o mundo ao nosso redor.